Não são só as empresas que precisam manter um controle preciso das movimentações financeiras: a contabilidade para revendedores é tão importante quanto para qualquer outro negócio.

Então, se você ainda sente que o mundo dos números é um pouco assustador e fica perdido entre tantos impostos e taxas, este post foi feito para você! Preparamos dicas especiais sobre contabilidade para revendedores para te ajudar a dominar o universo financeiro. Aproveite!

Por que a contabilidade para revendedores é importante?

Um negócio de sucesso precisa, necessariamente, ter a saúde financeira em dia. Isso significa que os rendimentos devem ser maiores que os gastos e os recursos precisam ser alocados de maneira planejada e inteligente. E, nesse ponto, a contabilidade tem papel essencial.

É ela que garante um fluxo de caixa eficiente — que nada mais é do que o controle de entradas e saídas do seu negócio. Ou seja, quando você funciona no positivo, é possível organizar seus recursos.

Isso significa ter uma reserva para emergências, um plano para sair das dívidas ou a liberdade para planejar os próximos passos. Afinal, ter metas e objetivos bem definidos permite que o seu negócio cresça.

Além disso, com a contabilidade certa você consegue ter um controle das taxas e impostos que incidem sobre as suas atividades. E essa parte, por mais burocrática que pareça, precisa receber toda a sua atenção, para evitar multas e problemas jurídicos.

Quais fatores estão envolvidos na contabilidade para revendedores?

A contabilidade vai muito além do controle de vendas. Ela envolve aspectos legais do negócio, pagamento de impostos e procedimentos. Vejamos, então, cada um dos fatores envolvidos nela:

1. Regularização do negócio

O seu trabalho como autônomo pode — e deve! — ser regularizado. Isso significa que você pode optar por um registro como MEI (Microempreendedor Individual) ou como ME (Microempresa), por exemplo.

É claro que nada lhe impede de fazer vendas como pessoa física. Entretanto, esse registro do seu negócio facilita a organização e o pagamento de impostos.

2. Recolhimento de impostos

Você precisa pagar impostos nas esferas municipal, estadual e federal — itens como contribuição previdenciária e o ISS, que é o Imposto Sobre Serviços. Diante disso, a contabilidade para revendedores fica responsável por identificar e controlar todos os deveres do seu negócio.

3. Declaração de imposto de renda

Entre os deveres do profissional autônomo também está o pagamento do Imposto de Renda de Pessoa Física, desde que dentro das faixas definidas pela Receita Federal.

Isso quer dizer que, mesmo que você não tenha um salário definido, precisa declarar tudo que recebeu durante o ano e pagar o imposto referente a esse valor. E, mesmo sendo esse um tributo individual, ele deve ser planejado com o restante do seu negócio como revendedor.

4. Emissão de notas fiscais

Outro ponto importante da contabilidade para revendedores é a emissão de notas fiscais. Isso porque, em alguns casos, é necessário que você seja o declarante desse documento.

É possível emitir notas como pessoa física, por meio do CPF, ou como empresa, usando um CNPJ. Cada opção tem as suas próprias regras e taxas que incidem sobre os valores — e a contabilidade analisa e controla também esse aspecto.

Enfim, como você pode ver, são muitos os fatores envolvidos na contabilidade para revendedores, e ela tem um papel determinante no seu sucesso. Por isso, vale a pena procurar profissionais capacitados para orientar suas ações.

Outra dica importante é o uso da tecnologia. Hoje, aplicativos de gestão financeira, por exemplo, permitem que você mantenha o controle do seu negócio direto de um smartfone!

Interessado? Então aproveite tudo o que você viu aqui sobre contabilidade para revendedores e entre em contato com a gente para conhecer tudo que o app da Super Revendedores pode fazer pelo seu negócio!

Contabilidade para revendedores: 4 pontos para ficar atento!
4.2 (84.21%) 19 votos